Google+ Agroinova IBGE destaca cultivo de carpa e tilápia no Brasil - Agroinova
+55 (11) 95052-9094 | +55 (19) 3565-4389
 
atendimento@agroinova.com.br

Blog Post

AUG
07
2018

IBGE destaca cultivo de carpa e tilápia no Brasil

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que a carpa e a tilápia estão entre os pescados mais cultivados no Brasil. Entre os peixes nativos como tambaqui, pacu, pirapitinga, tambacu e tambatinga a presença das espécies chega a 76.376 propriedade, especialmente nas regiões norte, sudeste e centro-oeste.

“Apesar da maior presença da carpa em número de propriedades, sua comercialização é baixa, sendo destinada principalmente ao consumo familiar nos estados da região sul. Além disso, a tilápia tem alto potencial de desenvolvimento devido aos recursos hídricos existentes no País”, conta o presidente-executivo da Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR), Francisco Medeiros.

Os dados apresentados mostram que 119.916 propriedades possuem a carpa. Neste volume, aproximadamente 93% delas estão na região sul, somente no Rio Grande do Sul estão 47% do total. Já a tilápia está presente em 110.072 propriedades com presença em todo o País, tendo destaque para as regiões sul com 55,6% do total e sudeste com 23%.

Entre os produtores pesquisados, apesar do expressivo número de propriedades de piscicultura, apenas pouco mais de 10% delas, em torno de 42 mil, declararam que comercializam peixes cultivados. De acordo com Medeiros, isso ocorre devido à complexa questão da regularização da atividade.

“A maioria dos produtores não comunicou a comercialização de peixes de cultivo no período de apuração do Censo Agro 2017 com receio de que esses dados pudessem ser direcionados a outros órgãos do governo. Grande parte deles não possui regularização do ponto de vista fiscal e ambiental para produção e comercialização do peixe. A omissão dessa informação interfere nos resultados da produção nacional, que já estão sendo revisados pelo IBGE”, salienta o presidente da entidade.

Fonte: Revista Feed & Food

Sobre o autor

Leave a Reply

*

captcha *